• Do Rio pra cá

Austrália, Living The Dream!


Quando você resolve morar um tempo em outro país, é inevitável as comparações do novo "pico" com o seu país de origem! Nascida e criada em Copacabana no Rio de Janeiro, aos 26 anos resolvi largar tudo e viver meu sonho de adolescência de morar na Austrália. Estou desde novembro de 2014, vivendo literalmente o dream de morar na Gold Coast, cidade Australiana localizada no estado de Queensland.

Pego onda desde os 15 anos e vim atrás das ondas da Costa Dourada, mundialmente conhecidas, diga-se de passagem, até demais. Então hoje vou falar um pouco do Surf e comparar alguns fatores do universo do esporte aqui e no Rio.

Tenho notícias boas e ruins! Começarei pelas ruins ok?

Número 1: CROWD!!! Jesus do céu!!! Se você reclama do crowd no Brasil, PARE e peça perdão agora mesmo hahaha gente, vocês não têm ideia. Eu me sinto naquele filme dos Gremlins sabe? Joga água (no caso água salgada) e aí multiplica, mas multiplica REAL!!! A diferença é que pelo menos os Gremlins morriam com luz forte do sol né??? Aqui não! Pode fazer a lua de 40 graus ou ter ameaça de ciclone (no sentido literal da palavra) que não adianta, o crowd tá lá!!! É inacreditável. Confesso que isso desanima às vezes porque em alguns picos o crowd além de intenso é um pouco agressivo, o que significa muitas horas na água para pouquíssimas ondas surfadas. 2- Tubarão!

Sim! Aqui eles estão perto, bem perto. Aqui na Austrália a relação dos locais com os bichanos é bem diferente da que nós, brasileiros, temos. Eu costumo comparar (infelizmente) a relação dos australianos com os tubarões sendo basicamente a mesma que nós cariocas temos com bala perdida. Nós sabemos que existe o risco mas não deixamos de sair de casa por causa disso. É tipo isso mesmo por aqui. A galera sabe que os ataques são possíveis mas ninguém deixa de ir pra água (pelo contrário como foi dito no fator número 1). Gosto de brincar com meus amigos brasileiros que sempre vale a pena trabalhar com a probabilidade. Se não tem ninguém no pico, péssima ideia entrar na água. Até por que, Gold Coast, ondas e ninguém surfando, a chance do motivo ser tubarão em volta é grande, aí você também não vai querer 100% da probabilidade apenas pra você.

Se você for surfar com um amigo, a probabilidade já vai de 100 pra 50%, já cai a metade né? Mas continua arriscado hahaha agora, cá entre nós, num crowd de 587 mil pessoas nas famosas de Snapper Rocks, se o tuba te escolher, você deve sem bem pé frio mesmo. Aliás, o crowd de Snapper é tão chato que nem o tubarão deve ter paciência de nadar por ali.

Brincadeiras à parte, sim, aqui eles estão por perto mas aqui começamos a entender que o mar é o habitat natural deles e intrusos na verdade somos nós. Vamos falar de coisas boas!

A constância dos swells é ótima e sempre dá pra achar alguma marola ou ondas consistentes. Ondas para todos os gostos. A cidade tem em torno de 60 quilômetros de costa, com muitas opções de praias e muito surf. O clima é bem parecido com o do Brasil, no verão faz bastante calor! No inverno, a temperatura cai bastante durante a noite e de manhã cedo. Os termômetros podem marcar em torno de 4 graus nesses momentos do dia mas o sol está quase sempre presente então durante o dia o clima fica bem agradável, sem aquele calor insano do verão. Nada que uma roupa de borracha não salve! Uma coisa que me chamou atenção aqui, comparando também com o Brasil, são as competições locais. Como o crowd é intenso, os organizadores não fecham o pico para o surf exclusivo dos atletas. Em alguns campeonatos, os surfistas disputam ao lado da galera do free surf! Achei isso de uma sagacidade fantástica. Além do cara estar ali tenso por estar competindo com os outros atletas da bateria, ele ainda tem que se virar no meio do crowd para achar suas ondas e dar seu show para os juízes. No Brasil, a área da competição é fechada por boias e free surfers não podem surfar no pico durante a competição. Acredito que isso deva ser adaptado aqui por que o número de pessoas que surfam é absurdo, então acho que os organizadores teriam problemas em cercar as ondas, principalmente aos finais de semana onde ocorrem a maioria dos campeonatinhos locais.

Bom, isso foi um pouco do que rola por aqui no mundo do Surf! Um beijo e até nossa próxima atualização diretamente da Austrália, living My dream!

#Austrália #CarolinaMiranda

4 visualizações

siga!

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle