• Sonaira D'Ávila

Tudo novo, de novo!

Atualizado: 12 de Out de 2019


O olhar dela mudou. Desde que chegou na Alemanha em 2011, ela foi devagarinho e com certa resistência mergulhando neste mundo novo! Hora de recomeçar a vida! Tudo novo, de novo!

Os primeiros momentos lhe doeram um pouco. Tudo lhe parecia duro e áspero .

Ficava chocada com a forma direta e seca com que os alemães falavam .

Até ele parecia mudado.

Na Alemanha ele parecia outro , mais direto, eficiente e racional.

Ou será que ele ERA assim e no Brasil outro ? Ela estava redescobrindo o homem com que se casara,mesmo depois de tanto tempo juntos.

Certo dia, no café da manhã ela desabafou.

- Não, não entendo tanto formalismo , tanto "Bitte" sem nenhuma conexão emocional .

Ele ficou confuso. Para ele era uma questão de educação e respeito.

- No Brasil você não reagiria assim, disse ela.

- Mas... ele parou surpreendido . É verdade, continuou meio perdido com a própria descoberta!

- É de pessoas que estou falando , tanta inteligência , tanta eficiência , tanto mental ...e as emoções? Argumentou ela defendendo um terreno que conhecia bem . Afinal, era uma especialista em " abrir" pessoas como ele mesmo dizia . E agora ela parecia haver perdido os códigos . Tinha que se entender de novo!

Tudo na Alemanha parecia acontecer na terceira pessoa. Ela agora não tinha mais nome, só era a Frau sobrenome.

E Ela que adorava seu nome, se sentindo tão única, demorou a escutar quando lhe chamaram em alemão. ( ou: demorava a escutar quando lhe chamavam ). Até porque o sobrenome da mãe ela já não usava há uns trinta e cinco anos .

Pois agora estavam todos lá nela, resgatados: a mãe, o pai e Ele.

Aos poucos ela começava a entender e aceitar que a falta dos beijinhos e abraços se manifestavam numa distância segura de um Hallo ou um Grüß Gott ! E que aquela " intimidade" e informalidade toda do povo do Rio era over aqui.

Mas ela não se rendia. Atacava de beijos ou abraços quem ela gostava e surpreendentemente

eles recebiam muito bem seu gesto .

Desde que eles se mudaram para a Alemanha, caminhavam e muito !

O tempo era outro, outras questões.

Buscavam descobrir caminhos que não sabiam onde iriam dar...

Agora Ela tinha este tempo de pensar nela.

Por muitos anos foi uma especialista em Atuação. Se dedicava a esta partitura com muita paixão. Gostava de gente e vivia tomada por muitos. Tantos, que no momento em que Ele a conheceu , Ela se viu menina . Boba que só. Era tanta energia e pique para girar sem perceber que no fundo ela estava sem.

E a sua Rota? Achava, jurava que tinha. Muitas.

Rota das águas, pois sempre se sentiu guiada por elas. Do Coração, pois ele grita sempre. Da Lua pois sempre foi"bruxinha".

Rota Mãe pois sempre foi mãe do mundo .

Na verdade nenhuma mais lhe atendia.

Ela se sentia em suspenso, num espaço que era desconhecido para ela.


-EH! Schnee -palavra boa de gritar .

​​

-Até parece que você nunca viu neve, disse ele vendo que ela correu para ver a neve que caia lá fora .

-Mas gosto de ver, ela respondeu correndo para pegar a câmera.

Eles viviam em dois mundos desde que casaram...meio ano na Alemanha, meio ano no Rio !

Meio aqui ,meio lá!

Do Brasil Ela conhecia bem o sol, a intensidade de cores, excessos de luz e calor.

Da Alemanha, Ele conhecia, profundamente desde que nasceu, todos os tons de branco e cinza e sabia o que isso significava, frio !

Meses e meses escuros, frios e sem luz.

Não, ela não sabia o que isto significava...Só conhecia o calor, muito calor!

Como uma criança, Ela gostava de ver a neve caindo, a paisagem ficando branca...

Era tudo de novo, novo!

Ano após ano, esperava para ver a neve antes de voltar para o Brasil...

- Não sei se gostaria A VIDA TODA, como você diz, de viver sem sol.

Só com frio e neve! Mas 30 dias por ano pode, né?

Os dias de verão e Outono já eram passado.

As caminhadas e descobertas ficavam mais curtas.

Com menos "qualquer coisa”, só se quer ficar em casa !

A não ser quando o sol brilha lá fora...

Ai, é um tal de meia calça de lã, camisa térmica, pulôver, casaco, calça, bota, cachecol, gorro, luva, casacão...e partiu !


Que nem aves , eles começavam a se preparar para migrar...

O Adventkalender dele marcava ansiosamente os dias que faltavam para eles se perderem no sol do Brasil ! Die Sonne...

Ué ? O Sol é feminino? Perguntou ela.

- Na cultura germânica é A Sol e O Lua ! Os mitos são outros, Ele respondeu sem explicar mais.

- A Sol porque a vida renasce na primavera !-ela imediatamente pensou.

...E enfim reencontrou sua Rota. A Rota do Sol !

https://alemanhaeinfach.wordpress.com/2010/12/10/calendario-do-advento-adventskalender/

https://www.infopedia.pt/login?ru=apoio/artigos/$mitologia-germanica-e-nordica

#munique #Alemanha #SonairaDÁvila

0 visualização

siga!

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle