• Do Rio pra cá

Do Rio para a Alemanha ao som da música eletrônica



Sabemos que muita gente acha que “Dia Internacional da Mulher, mês das mulheres, é uma bobeira. Nós não. Achamos que é mais uma razão para falar sobre nós mesmas e sobre aquelas que se superam e ganham o mundo.


Dessa vez, abrimos o espaço para Clara Valente (acima em foto de Eduardo Alonso), carioca, 36 anos, cantora, pianista e compositora que hoje vive entre a Alemanha e o Brasil. Ela divide com o marido o Duo Claxy Music. Vamos à sua história de vida e carreira internacional.


Sou bacharel em MPB pela UNIRio. Estudei piano e música desde criança. Sou professora de canto também. Quando tinha 16 anos, vivi na Califórnia em um intercâmbio cultural. Aprendi muito com essa experiência. Acho que foi fundamental. para despertar o meu interesse em conhecer o mundo a partir da perspectiva local. Visitar um país como turista é completamente diferente de morar.

(No clipe acima de 2021, tem shows em vários locais: Berlin, Ludwigshafen, Magdeburg, Juist e Hassloch, todos na Alemanha)


Depois de um tempo batalhando por aqui, eu e meu marido, Guilherme Gautreaux - já estávamos há 2 anos fazendo turnês pela Argentina, Estados Unidos e Europa - percebemos que havia uma grande aceitação do nosso trabalho nesses lugares. (Na foto acima, estávamos em Weinheim.)


Decidimos, então, que o próximo passo para nossa carreira seria morar por um tempo em um dos países por onde havíamos circulado. Na Alemanha, tivemos várias portas abertas pelo nosso grande amigo e artista Cris Cosmo. E então, não houve dúvida: mudamos para lá.


A nossa adaptação ao país – já estamos há cinco anos em terras alemãs - foi maravilhosa! Eu e meu marido fomos muito bem recebidos pelos alemães, estrangeiros e brasileiros. Fizemos grandes amizades e só tenho a agradecer. Tudo é extremamente organizado e eficiente. Amo isso! Mas o lado ruim dessa característica positiva é que as pessoas são rígidas demais. Tudo passa a ser previsível e pouco espontâneo. Sinto falta da espontaneidade e da alegria do povo brasileiro.


Viver entre dois países, sejam eles quais forem, é extremamente rico e desafiador. Ainda mais entre duas culturas tão distintas como a brasileira e a alemã. É preciso ser flexível. E acho isso um desafio muito positivo. A gente aprende muito.

Quando mudamos, não tínhamos emprego. (Acima, eu em Ladenburg.) Mudamos com apenas alguns shows marcados e com a perspectiva de agendar outros. Tudo era muito incerto. Mas decidimos nos focar em realizar o sonho das nossas vidas que era viver 100% da música. Demorou mais de 2 anos para isso acontecer. Mas tivemos muito apoio das nossas famílias.


Esse ano, pretendemos lançar um, senão dois álbuns. Estamos muito felizes com o rumo que a nossa carreira tomou. Estamos com a agenda do Claxy Music cheia do final de abril até setembro com diversos shows na Alemanha e na Itália. Já estamos montando nosso set list e preparando o show.


Nesse momento, com a guerra na Ucrânia, há um impacto, especialmente, na inflação que já está ocorrendo na Alemanha. Além da insegurança constante. Mas isso é um detalhe comparado ao que os ucranianos estão vivendo. Rezo para que a guerra acabe logo.

Na foto acima, estou em Salzburg na Áustria. Uma das coisas boas de viver na Europa é poder viajar rapidamente de um país ao outro.


Sei que se conselho fosse bom seria vendido e não dado. Mas, posso deixar uma dica para quem deseja viver fora do Brasil. Sugiro que as pessoas não fiquem apenas se relacionando com pessoas do próprio país materno e que busquem outras afinidades comuns com pessoas locais como esportes, atividades, interesses, etc. Isso ajuda muito a pessoa a se integrar e criar vínculos significativos”.


Aqui, então, mais uma história de uma brasileira que tomou o rumo do estrangeiro em busca de seu sonho. Pelo jeito, as coisas vão andando bem. Não deixe de nós seguir no Facebook e no Instagram.


13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo