• Sonaira D'Ávila

Primeira viagem ao Uruguai

Atualizado: 10 de Out de 2019


...8 dias de Roteiro redondinho por terras gaúchas/ Parte1

Gosto do movimento, de fluir como a maré… a algum tempo que sou do mundo! Sair do Rio pra morar na Alemanha foi o começo de uma viagem. Pra fora e pra dentro. Viajar se tornou meu " Modus operandi “. Meio ano em cada continente se tornou o meu ritmo-América Latina e Europa. Brasil e Alemanha. Rio e Reichenhall. Do macro pro micro. De dentro pra fora, como um ciclo de expansão e contração. O antídoto, para não comparar os mundos, se tornou viajar para um lugar que não se conhece, antes de chegar aqui ou lá. Sair Do Rio pra cá me despertou pro mundo. Então vamos descobrir um novo canto nesta primeira viagem ao Uruguai?

Normalmente, saio da Alemanha no começo de Dezembro antes do inverno chegar. Gosto do Natal com neve, mas marido conta as horas pra ir à praia, ficar descaso e suar feliz. Na verdade eu também, mas ficaria mais uns dias até o Natal. Amo Natal branco... Enfim, parcerias tem seus acordos.

Como a alta temporada começa depois do Natal pelo Hemisfério Sul, nosso combinado é: desembarcar no Rio no começo de Dezembro, deixarmos as malas de inverno no Rio, nos aclimatarmos uns dias e zarpamos rumo algum destino que inclua sol, mar, natureza, boa comida, recantos exclusivos e charmosos com pouca gente. Minha tarefa é descobrir onde e como ir gastando algo que não seja indecente. O melhor dos mundos não precisa ser o mais caro. Me tornei especialista nisso depois de tantos anos. Mestre em paraísos pelas bandas de cá e de lugares sagrados pelas bandas de lá, é o que dizem. Acho que começo acreditar.

Desta vez, pensei em irmos ao Uruguai, saindo de Porto Alegre. Faz tempo falamos sobre o Uruguai e como marido iria trabalhar em Porto Alegre, eu aproveitaria pra visitar a família…

Sai de POA com 5 anos e fui morar no Rio. Sim, sou gaúcha (pelo menos de nascimento) e o meu bisavô por parte de pai era Uruguaio. Então, esta me pareceu uma chance de conhecer mais minhas “raízes” e rever minha história. Paramos até pra ver um pôr-do-sol no Guaíba, coisa que nunca fiz, e descobri que o Guaíba NÃO é rio, e sim lago. Desnitifiquei tanta coisa nesta viagem...

O Uruguai consta na lista 2016 da Ethicaltraveler como um dos 10 destinos mais éticos do mundo em desenvolvimento, bom motivo pra conferir.

Nosso primeiro plano, inicialmente, era sair de POA no dia 16 de Dezembro de manhã e seguir de carro (que teríamos que conseguir emprestado pois o aluguel com a carta verde ficava muito caro) e seguir direto a Montevidéu parando em Jaquarão ou outra cidade na fronteira pra dormir. De Montevideo seguir pela “orla” até Chuí e voltar dia 24 para embarcar para o Rio. O Uruguai é pequeno, com uma população de 3 milhões e meio de pessoas e em 8 dias dá para fazer um apanhado de pontos distintos e ter uma primeira impressão.

Mas foi uma complicação conseguir um carro. Optamos em ir de ônibus leito saindo de noite de POA, acordando na capital Montevideo onde ficamos 2 dias e de lá seguirmos com um carro alugado pernoitando em Punta del Este, José Ignácio e Cabo Polonio. Devolvemos o carro em Punta del Este e tomamos o ônibus leito para Pelotas. Eu queria conhecer um pouquinho a história das Charqueadas e no dia seguinte seguir de ônibus até o aeroporto, embarcando para o Rio.

Tem tanto material que tive de dividir em três partes:

1-Primeira viagem ao Uruguai-a capital do mundo gaucho, Montevideo neste post

2-De Montevideo para José Ignacio- um luxo só

3-De Cabo Polonio para Pelotas

Resumo básico desta viagem que começou aqui:

Próxima parada Uruguai

Antes de embarcarmos, para entrar no clima, fomos ao tradicional CTG35 e comemos um mini churrasco com direito a show por R$40,00 por pessoa. Coisa de turista, eu sei, mas marido não conhecia. Então, com se diz por aqui, fomos bem faceiros.

1 noite viajando e dormindo no ônibus leito pela EGA, acordando em Montevideo. Servem uma refeição e um lanche de manhã e os comissários de bordo ( primeira vez que peguei um ônibus com rodomoças) cuidam de todos os trâmites na fronteira. Você pode continuar dormindo.

2 noites em Montevideo

Dias Inteiros para se perder descobrindo a orla e centro histórico. Saír e comer bemmm e dormir na horizontal (o ônibus é ótimo mas nada substitui uma boa cama e uma noite a mal dormida vai custar a ser recuperada).

1 noite em Punta

Tomar um café da manhã reforçado e sair cedo de manhã, pegando o carro alugado rumo a Punta del Este. No caminho parar na Casapueblo e dormir em Punta de Este.

1 noite em Laguna Gárzon

Punta começa tarde e termina tarde. O café da manhã é só depois das 9h e vai até 12h. Tomar um café da manhã demorado e aproveitar Punta, a praia até mais tarde e seguir parando até Laguna Gárzon.

1 noite Cabo Polonio

Acordar sem pressa e seguir para Cabo Polonio. O vilarejo de Cabo Polonio fica 7 km dentro do Parque Nacional preservado que não entram carros, só umas jardineiras 4x4. Você tem de deixar o carro no estacionamento que custa e pagar uma passagem ida e volta com hora marcada para o vilarejo (UY200 ida e volta).

1 noite retorno de ônibus de Punta para Pelotas

Depois do café, ir até a Loberia, dar um mergulho e pegar a jardineira de volta. Seguir para Punta, entregar o carro, jantar e embarcar

1 noite em Pelotas

O ônibus chega com o sol nascendo às 5h. Seguir de taxi pra um check in cedo na pousada. Tirar um cochilo e tomar café e partir prum giro pela cidade.

Acordar e Retornar a POA para embarque ao Rio

5 coisas que me marcaram em Montevideo

E assim fizemos, chegando na rodoviária no dia 17 de Dezembro em Montevideo, trocamos pesos e pegamos um Uber direto para o hotel. Foi a melhor opção. Dirigir 10 horas nos imporia outro ritmo de viagem. E “ganhamos" uma noite.

Aqui minha escolha de hotel foi o My Suites Boutique Hotel & Wine Bar. A vantagem de estar “antes” da corrida das férias é que os lugares estão vazios, os preços são ótimos, é “quase” alta temporada e tudo funciona, só que com pouca gente. Encontrei uma ótima promoção e ficamos no excelente hotel butique bem perto da praia em Pocitos, o bairro “ da moda” e point gastronômico É possível fazer uma boa caminhada pela Rambla. O hotel fica perto do ponto de ônibus que custa 33 pesos para se chegar ao centro. Como queríamos sugestão de bons vinhos nos pareceu um ótimo começo.

Dá pra andar bem em Montevideo de ônibus, taxi ou a pé.

E o mais estranho foi que eu achava que terra de gaúchos era o Rio Grande do Sul. Bah, como eu estava enganada…

1-A capital do mundo gaucho, Montevideo

De tão Gaúcha a cidade, que se pode ver as garrafas térmica, bombas e cuias de mate por TODO lugar. Montevideo é banhada pelo rio da Prata, mas muitos dizem ser o mar que contorna desde o centro histórico até os bairros residenciais. Nos espaços públicos, ônibus, ruas, praia, lojas, shopping, cinema...o mate ganha do vinho o destaque de bebida nacional. É um excessivo “way of like” andar com seu kit termo, mate e yerba na matera por toda parte. E não estranhe de ver água quente em máquinas para vender.

Como disse, nasci em POA, mas herdei poucos costumes. O mate do Uruguai é “parecido” com o chimarrão do Sul do Brasil. Acho um hábito social curioso e integrador. As pessoas compartilham a bebida e todos, independente das classes sociais, usam. É acessível a todos em qualquer época do ano. Um ritual social ancestral. Por aqui se vive de carne, mate, de vinhos da uva Tannat, e dulce de leche.

Acho que não deu fazer dieta, por hora.

2- Letreiro Montevideo

Programa turista total! Mas é bem divertido. Depois de caminhar de manhã por Pocitos e pegar um sol (que queima apesar do vento frio, atenção), chegar até o Letreiro. Tomara que você tenha sorte de encontar o fotógrafo de drone. Além de simpático, dá pra fazer umas fotos ou vídeos bem bacanas. Vale os 40 reais ( ele aceita pesos, dólares e reais)

3-A Ciudad Vieja

Aqui é onde estão as atrações turísticas. Pegamos um ônibus na frente do hotel até a Plaza Independencia e custou 33 pesos por pessoa. Numa esquina da praça fica o Palacio Salvo que é o campeão de fotos de Montevideo, na outra na esquina o Teatro Solís, e dá pra fazer a visita guiada (mas tem de se ligar nos horários pra não perder). Percorremos a pé os calçadões e esbarramos no Café Brasilero na Ituzaraingó e de lá seguimos andando até o Mercado del Puerto. O ponto "alto" da visita à Ciudad Vieja foi inaugurado 10 de outubro de 1868 e fica bem perto do porto.

O Mercado del Puerto, com suas estrutura de metal era o principal mercado de frutas, legumes, verduras e carne. Hoje é um importante centro gastronômico para se comer as famosas "partilhadas" Uruguaias, acompanhadas do medio y medio-bebida típica da cidade- meio champanhe e meio vinho branco.

4-El Palenque

Como manda o figurino, lá fomos nós esperar por um lugar no balcão da churrascaria El Palenque. É muito bacana ver o asador preparar a as carnes na grelha inclinada. Mas é bem quente e o mercado sempre está super lotado e consideramos a experiência de sentar em frente ao braseiro no balcão, que apesar de ser mais barata ia nos lhe defumar inteiros. Resolvemos ficar num canto fora. Os preços são bem salgados, apesar de não usarem quase sal por aqui. Os pratos são muito bem servidos e pagando com cartão de crédito tem 18.5% de desconto. O atendimento é ótimo e as carnes também. Um casal que come médio pode dividir uma salada, uma carne e as panquecas de doce de leite de sobremesa. Fuja do couvert e se quizer muito uma entrada, peça uma linguiça e um meio a meio. E celebrem.

Minha dica- Vá com paciência e aproveite esta parada mais que obrigatória de Montevideo.

5-Café Brasileiro

Com sou curiosa, fui lá e tomei um café. O atendimento é beeem lento. Mas de férias vale a descoberta. O interesante é que tem bem ali perto a cafeteria Copacabana. Os Uruguaios gostam dos brasileiros.

Dicas básicas

Leve uma mala ou mochila pequena para facilitar o deslocamento com um casaco leve e um moletom, uma lanterna , uma calça, um par de meias e um sapato fechado, mesmo que esteja quente e filtor solar. Por lá venta muito e entrou uma frente fria os dias que fui. A temperatura baixou para 13 graus a noite e eu fiquei no aperto, pois só levei bermuda, vestido, short e havaianas- fiz mala como se estivesse indo pro Nordeste. Pense em coisas leves e que possam se sobrepor se necessitar.

Pelo Urugaui se consome pouco sal e não é costume ter sal nas mesas. Leve uns pacotinhos na bolsa pra usar pelo caminho.

Comer, alugar um carro ou se hospedar não é tão barato por lá. Leve cartão de crédito de preferência Visa e pague os restaurantes e hotéis com ele. Além de ser melhor aceito pelo Uruguai, você consegue ótimos descontos, pois a política de incentivo à vinda de turistas não-residentes até Abril de 2018, lhe dá -18.5%

EGA-Ônibus R$ 1.406,80 = http://ega.com.uy

2 passagens POA/Montevideo+ 2 passagens Punta/Pelotas + 2 passagens Pelotas/ POA

E no próximo post a gente segue De Montevideo para José Ignácio-um luxo só

Quer saber mais dicas sobre cantos especiais? Então siga a gente no Facebook, Instagram e Youtube. Acesse e se divirta com as nossas histórias.

#Uruguai #SonairaDÁvila #seulugar #Dicas #Montevideo

14 visualizações

siga!

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle