• Do Rio pra cá

Este ano eu quase morri

Atualizado: 6 de Out de 2019


Este ano eu quase morri. Quase morri de saudades dos meus filhos.

Quase morri de desespero Por achar que não daria conta.

Quase morri de solidão Ouvindo o silêncio que vinha da cozinha.

Quase morri de culpa Por sentir-me uma louca irresponsável.

Quase morri de susto Com o tombo e o olho roxo de mamãe.

Quase morri de sono e de insônia Também pela TV do vizinho.

Quase morri de tristeza Depois de cada discussão.

Quase morri de tanto chorar Porque não sou pela metade.

Quase morri de satisfação Ao ver sonhos realizados.

Quase morri de alegria Com as críticas à minha atuação.

Quase morri de vergonha Ao ir falando sozinha pela rua.

Quase morri de paixão Com tantos beijos sinceros.

Quase morri de orgulho Dessa minha coragem descarada.

Quase morri de satisfação A cada desafio vencido.

Quase morri de felicidade Pelas conquistas dos meus filhos.

Quase morri de rir Muitas vezes, de mim mesma.

Quase morremos cada dia um pouquinho. Mas se somos capazes também de renascer a cada dia e seguir e seguir e seguir, é porque ainda temos muito que fazer.

E a tal missão não está de todo cumprida. Seja ela qual for, seja ela. E que assim seja!

Gracias 2018!

Salamanca , Dezembro de 2018!

Alexandra Plubins é atriz, tradutora e escritora, com dois livros infanto-juvenis publicados no Brasil. Cidadã espanhola por herança e "cigana" por inquietação, mora em Salamanca, Espanha, onde atualmente trabalha como atriz e eventualmente, com tradução audiovisual.

#AlexandraPlubins #Salamanca #Espanha #Seulugar #Convidados

7 visualizações

siga!

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle