top of page
  • Foto do escritorBete Antunes

A Festa dos Tabuleiros em Portugal

Atualizado: 19 de jul. de 2023


Fui a Tomar, cidade que fica a 45 minutos de carro da minha casa em Leiria, para conferir a Festa dos Tabuleiros.


Tomar, de pouco mais de 20 mil habitantes, pertence ao distrito de Santarém e fica a uma hora e meia de Lisboa. Ela também abriga o belíssimo Convento de Cristo, que nos anos 80 foi classificado como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

A Festa dos Tabuleiros é gira, como dizem os portugueses, ou seja, bonita. As ruas do local ficam todas enfeitadas com flores e adereços de papel. Olha eu aí em cima debaixo dos enfeites. São mais de trinta ruas e cada uma tem um tema. Tem a rua do arco-íris, a rua em homenagem aos navegadores portugueses. É um colorido que enche os olhos. Para se ter uma ideia da grandiosidade do evento, que atrai uma multidão, ele só acontece de quatro em quatro anos tal a complexidade da execução.


De 1 a 10 de julho, Tomar, conhecida como a "Cidade Templária", recebe cerca de 800 mil visitantes para celebrar Ceres, a deusa romana da agricultura e das colheitas. Conta a lenda, que essa é a origem do festejo lá pelo século 13. No século 14, os portugueses começaram também a cultuar o Espírito Santo.

Agora, imaginem todos esses turistas parando para tirar uma selfie? Houve engarrafamento de gente nas ruas de Tomar. Mas, mesmo debaixo do sol de verão e com a cidade lotada - não foi muito fácil estacionar o carro -, eu garanto é uma das festas mais belas que eu já vi em Portugal. Tudo muito organizado e seguro.


Até o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, marcou presença na Festa de Tabuleiros nesse ano. E não perdeu o ponto alto da celebração: o cortejo das raparigas, que carregam um grande tabuleiro - um cesto de vime com um pano bordado branco que mais parece um andor com flores, espigas e trinta pães de 400 gramas cada um – sobre a cabeça. Caminham cinco quilômetros com esse pesado tabuleiro.

Vestem branco que representa a pureza e usam fitas coloridas na cintura. No topo dos 600 tabuleiros que atravessam o percurso, está a cruz de Cristo ou a pomba que representa o Espírito Santo.

Os tomarenses se dedicam cem por cento à tradição do lugar. Nas janelas dos apartamentos, eles estendem toalhas vermelhas para saudar o desfile. As fachadas das casas e do comércio também são decoradas com flores de papel.

Em 2027, se estiver de férias em Portugal na época do evento, não deixe de assistir à Festa dos Tabuleiros.


Continue a seguir nosso time também no Instagram e no Facebook.


Elizabete Antunes é jornalista e mora há três anos e meio em Portugal. Depois de viver dois anos em Lisboa, se mudou para Leiria, no centro do país, a uma hora e meia da capital. Trabalhou em jornais como O Globo e Jornal do Brasil, nas revistas Quem, Contigo! e Veja Rio e no site Vipei!

29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page