top of page
  • Foto do escritorBete Antunes

Em Mérida na Espanha


No feriadão de 1º de maio, fui conhecer Mérida, na Espanha, com meu marido, minha enteada e Zequinha, o cachorrinho de estimação da família. A três horas e quinze minutos de carro de Leiria, em Portugal, onde moro há um ano, a viagem pode parecer cansativa, mas não é. As estradas facilitam a aventura: são como um tapete. Com roupas leves, tênis e boné e munidos de garrafas de água, partimos para a capital da Extremadura.


Da Espanha, confesso que só tinha visitado, até então, a bela Sevilha, que eu recomendo muito. Mas vamos falar sobre o bate-e-volta a Mérida e o que nos levou a atravessar a fronteira. A cidade tem um apelo arqueológico fascinante. Foi classificada como Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1993. Emerita Augusta, atual Mérida, foi fundada pelo imperador romano Otávio Augusto, no século I a.C.

Nossa primeira parada foi no Teatro Romano, uma obra monumental que nos remete ao tempo dos gladiadores. Mas, claro, não vimos nenhuma luta sangrenta, isso é coisa do passado. Entre jardins e estátuas, o que tivemos foi a sorte de presenciar um animadíssimo casamento ao ar livre no lugar que, pelo visto, pode ser alugado para celebrações (foto acima).


Detalhe: os convidados não dispensaram o leque, já que a máxima registrada foi de 29 graus mesmo na primavera. Por isso, sempre digo que conhecer alguns países da Europa no verão é a maior roubada, caso você não queira “fazer praia”, como os portugueses falam.


Porém, é no verão, entre julho e agosto, que acontece o prestigiado Festival Internacional de Teatro Clássico de Mérida no Teatro Romano. Os espetáculos geralmente são à noite, por causa do calor. Deve ser incrível.

Mas, voltando ao nosso passeio à antiga capital romana da Lusitânia, Mérida tem um Templo de Diana (foto acima), como Évora, em Portugal. Em frente ao monumento, há vários restaurantes que, com o clima bom, já aproveitam o espaço externo para que o cliente possa dar um descanso aos pés tomando uma cerveja gelada. Foi o nosso caso.


A cidade também dispõe de um trenzinho que faz um city tour pelos principais cartões-postais. Para quem tem pouco tempo ou alguma dificuldade de locomoção, vale a pena. Mas nós fizemos tudo a pé. Como eu disse: munidos de roupas bem fresquinhas, tênis confortáveis e água. Na verdade, Mérida é pequena e dá para conhecê-la em apenas um dia.


É tudo muito perto mesmo. Do Teatro Romano ao Templo de Diana seguindo em linha reta, paramos na Praça de Espanha, onde se encontram o "Palacio de los Vera Mendonza" e o “Palacio de la China”.

Continuando nossa caminhada, chegamos ao Alcáçova Árabe, fortaleza construída em 835 d.C., de onde se tem uma visão da encantadora Ponte Romana de Mérida. Com 792 metros de extensão, sobre o Rio Guadiana, a ponte tornou-se exclusiva para pedestres a partir de 1993. Com o sol a pino, confesso que fomos para o parque que fica embaixo da construção. Corria um ventinho tão agradável que nos sentamos em um dos banquinhos para uma relaxada.


Outros pontos de interesse em Mérida são o Aqueduto de São Lázaro e dos Milagres, o Circo Romano - usado para corrida de quadrigas, aquelas carroças conduzidas por quatro cavalos lado a lad - e o Museu Nacional de Arte Romana.


No Teatro Romano, compramos o bilhete de 16 euros, por pessoa, que dá direito a visitar também monumentos como Templo de Diana, Alcáçova Árabe, “Casa del Mitreo”, vivenda erguida no final do século I e princípio do II d.C.

Como todo bate-e-volta, o tempo é curto. Não conseguimos provar a culinária local como se deve, mas por 15 euros matamos a fome num menu do dia, entrada, prato principal e sobremesa. Minha pedida foi salada com alface, tomate, cebola e atum mais frango com fritas e sorvete. Meu marido e minha enteada atacaram uma costeleta de porco.


Não comemos mal, mas precisamos voltar com dicas interessantes de restaurantes. Afinal, a culinária espanhola é uma atração à parte. Acima, uma das muitas ruas lindas da cidade e os buganviles coloridos.


Fotos: Arquivo Pessoal


Elizabete Antunes é jornalista e mora há três anos em Portugal. Depois de dois anos em Lisboa, mudou-se para Leiria a uma hora e meia da capital. Trabalhou em jornais como O Globo e Jornal do Brasil e nas revistas Quem e Contigo. Atualmente, é uma das redatoras/editoras do site Vipei!


Não deixe de seguir nosso time no Instagram e no Facebook.

83 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page