• Guiga Soares

Dia dos Namorados no Brasil



Discreto, ele chegou. O dia dos Namorados está aí mais uma vez. Nos dois últimos anos, a data ficou perdida entre as notícias assustadoras, o medo do vírus e a esperança balançada. Mas, espero que em 2022 possa ser comemorado de uma forma mais amorosa e alegre com muitos beijos e abraços.


Acredito que em determinados casos, essa maneira inusitada de comemoração dos anos de pandemia até produziu reviravoltas. Alguns casais resolveram ficar viver mais tempo juntos e assim estão até hoje. Outros descobriram que não poderiam manter o relacionamento e saíram em busca de outros caminhos. Enfim, a vida segue. Espero que todos estejam felizes e com saúde. E, que possam cantar "Amor, I love you" de Marisa Monte e Carlinhos Brown. Abaixo, uma pedacinho da letra:


"Deixa eu dizer que te amo

Deixa eu pensar em você

Isso me acalma, me acolhe a alma

Isso me ajuda a viver"


DIA DOS NAMORADOS PELO MUNDO


Na maioria dos outros países ocidentais, a data é celebrada no dia de São Valentim, Valentine´s Day, em 14 de fevereiro. A razão pela qual o dia da morte do santo foi escolhida para comemorar os namorados é controversa.


Segundo alguns estudiosos, ele nem existiu. Outros já confirmam sua existência e remontam o século III e um bispo romano que desobedecia as ordens de Cláudio II. O imperador proibia casamentos durante as guerras. Ele achava que os solteiros guerreavam mais e melhor. Achava que esses por não terem esposas nem filhos eram mais destemidos.


No entanto, apesar da proibição, Valentim continuou abençoando os casamentos e o amor, inclusive de soldados que depois iriam para os campos de batalha. Foi preso e condenado à morte. Na prisão, se apaixonou pela filha cega do carcereiro. Essa paixão fez a moça enxergar novamente, o que foi considerado o milagre do amor.


Ao contrário dos muitos jovens que se casaram com a sua benção, o bispo não teve a mesma sorte: foi decapitado em torno do ano de 270 DC em 14 de fevereiro. Anos depois da sua morte, ele foi elevado a condição de santo padroeiro dos enamorados.


OUTRO SANTO PARA COMEMORAR A DATA NO BRASIL


Aqui, em solo brasileiro, a data de 12 de junho teve uma escolha comercial. O publicitário João Dória, pai do ex-governador de São Paulo, recebeu a incumbência de um grupo de lojistas em 1949 para incrementar as vendas do mês de junho. Resolveu empurrar o dia dos Namorados exatamente para a véspera da comemoração de Santo Antônio, dia 13 de junho, aproveitando assim a fama do santo casamenteiro. Os negócios prosperaram. E, a data se consolidou.


Santo Antônio nasceu Fernando Antônio de Bulhões em Lisboa entre os anos de 1191 e 1195 – há dúvidas quanto a essa data. Era filho de uma família rica. Bem cedo se dedicou aos estudos e acabou se ordenando na Ordem Franciscana. Era conhecido como o padroeiro dos humildes e, também, pela ajuda que dava às moças solteiras que precisavam conseguir dotes para o casamento.


Diz a lenda diz que uma mulher desesperada para conseguir seu dote implorou pela ajuda do santo. Pouco minutos depois, moedas de ouros apareceram em frente aos seus olhos. Ela conseguiu se casar. A fama correu os séculos, atravessou o oceano e veio parar no Brasil



Ao longo do tempo, a comemoração de Santo Antônio ajudou a criar um monte de “simpatias”. As pessoas o procuram para ajudar nas questões do amor, do namoro e do casamento.


Dizem que dá certo. Comigo não foi assim. Mas, não custa nada tentar. A mais famosa e estranha, conta uma amiga, é fazer o pedido e colocar a imagem do santo de cabeça para baixo até que a graça seja alcançada. Pobre Santo Antônio. Acho que não merece ficar de castigo.

No Facebook e no Instagram sempre tem histórias, sugestões e dicas do nosso grupo. Não deixe de seguir.

Fotos: Pixabay

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo