• Dani Paiva

É verão em Londres, finalmente!


Lagos do Hampstead Heath

O verão chegou “chegando” em Londres, finalmente, com vontade. A temperatura bateu a casa dos 30 graus e trouxe um calorão.


O que isso significa? Que agora está na mão de cada um. Por exemplo, o uso da máscara é optativo – exceto no transporte público, em que a TFL (órgão responsável) manteve a imposição. Casas de eventos, boates e restaurantes podem operar com capacidade total e cabe a eles determinar o uso de máscaras pelo staff. O resultado é que algumas casas adotaram a máscara, outras não, e o freguês que decida.


O anúncio veio embalado nos números de vacinação em massa com 68% da população adulta imunizada com as duas doses. O curioso é que o Primeiro Ministro Boris Johnson confirmou a nova fase isolado por ter tido contato direto com o secretário de saúde, que testou positivo.

Detalhe: Johnson só aceitou a retirada da cena social depois de muita pressão por conta de um papo de participação em um programa piloto de teste diário de Covid que poderia evitar o isolamento Deu água. Aqui, não tem essa de regra para uns e não para os outros.


Parque Hampstead Heath e seus lagos

Falando em água, esta semana fui atrás de água, pois o calor realmente está demais. Aqui, uma das opções comuns são os "Lidos", as piscinas públicas em que se paga uma taxa para uso durante o dia. Existem vários pontos espalhados pela cidade.


Numa onda mais natureba, fui desbravar os lagos de Hampstead Heath, área bacana no norte de Londres. Eu sempre me impressiono com os parques e regiões naturais preservados na metrópole britânica, e Hampstead Heath é um belo exemplo de como os britânicos cuidam do que sobrou da devastação humana ao meio ambiente.


Hampstead Heath é um parque com mais de 200 anos com 800 hectares. Inspirou os livros de As Crônicas de Nárnia (C. S. Lewis) com suas árvores gigantescas e vegetação rústica.



São três lagos oficiais e abertos ao público para banhos – um para homens e mulheres misturados, um só de homens e outro só para mulheres. Fui no de mulheres no primeiro dia de reabertura em capacidade total. De manhã, a entrada é liberada para quem chegar, mais para a tarde os horários são restritos e o visitante pagante pode usufruir das facilidades por uma hora. Custa £4.05 (libras) mais ou menos R$ 28.


O espaço é equipado com banheiro para trocar de roupa, uma área para tomar sol e o lago em si. É gelado – 21 graus dizia uma placa – e não dá nem para sonhar em ver o fundo. Nadei ao lado de uma família de patinhos. Bem ao estilo europeu, não há grandes pudores quanto à vestimenta.


Muito boa essa liberdade nesse momento, muito bem-vinda, aliás.


Nossas histórias continuam no Instagram e no Facebook.



7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo