• Do Rio pra cá

Férias na Sardenha, a ilha mais linda da Itália


O mar de águas mais quentinhas que já conheci: ótima para um mergulho. ( Foto: Acervo Pessoal)

Eu, Mônica, e meu marido já passamos nove férias na Sardenha, a ilha mais linda da Itália. Sim, hoje, estou escrevendo da minha espreguiçadeira na praia com a água mais quente e cristalina que eu já conheci na minha vida. E, olha que já viajei muito por aí!


Para chegar à Sardenha saindo da Suíça, onde moramos, é só uma hora e meia de avião e mais uma hora de carro até o hotel da cidade que adoramos. Enfim, mais rápido do que Rio-Búzios e sem engarrafamento.


Nossa temporada por aqui sempre é de 10 dias. Assim, vivemos uma intensa vida de “garotos de praia” , o que já é suficiente para encarar as estações europeias seguintes: o outono e o inverno. Mas, é uma opção pessoal.


Minha dica para os cariocas, que já estão cercados por um monte de praias, seria adicionar mais quatro dias ao roteiro. Acho que até que duas semanas de visita no total seria o ideal. Claro, isso depende do seu nível de amor pelo dolce far niente italiano (ócio prazeroso, relaxante), quer dizer, ficar de bobeira na areia e curtir a praia, o mar e o verão.


FORA DO EIXO DOS IATES DOS BILIONÁRIOS RUSSOS


Praia, verão e sol: o popular "ficar de bobeira" na Sardenha. ( Foto: Mônica Marks)

Na primeira vez que vim escolhemos o norte da ilha. Uma cidade muito fofa chamada Santa Thereza Di Gallura. Ela fica na Costa Esmeralda, porém fora do roteiro bling (ostentação) dos mega iates de russos bilionários e de chineses que desfilam para lá pra cá com seus bonés LV (Louis Vuitton) e chinelinhos Gucci. É ótimo pra olhar, mas eu não chamo isso de férias na praia e na Sardenha. Não curti.


No ano seguinte, escolhemos Villasimius, ao sul da Sardenha, cerca de 65 km do aeroporto em Cagliari. Um pequeno lugar que parece uma Búzios dos velhos tempos. Acertamos em cheio! Tentamos variar uma outra vez depois que já tínhamos ficado outras três vezes nessa cidade e no nosso hotel predileto. Não gostamos e saímos no segundo dia.


Trocamos o voo de Olbia pra Cagliari, ao sul da ilha. Telefonamos para o nosso hotel favorito e cancelamos o outro hotel com uma desculpa espetacular. Alugamos um carro e descemos para a nossa querida Villasimius.


SARDENHA, MIO AMORE!


Na Sardenha, um por sol mais lindo do que o outro. ( Foto: Mônica Marks)

Eu escolhi esse hotel 10 anos atrás via internet. O sol e a lua desaparecem no horizonte de água aonde o hotel se localiza, mais ou menos, como os hotéis na praia de Geribá em Búzios. Ele é pequeno: só tem 53 quartos. Detesto hotel tipo Disneyworld!


O hotel é bastante italiano, o que é um ótimo sinal. O dono está sempre presente, ou seja, não pertence a nenhum grupo hoteleiro. Tem um buffet de frutos do mar maravilhoso.

Esqueci de mencionar que o hotel é muito importante nas nossas férias praianas. Já conhecemos quase todos pelo nome e eles a nós.


Fizemos amizades concretas para a vida toda aqui como a de uma família de Luxemburgo. Celebramos esse ano, aqui, nessas férias na Sardenha, nosso aniversário de 10 anos de amizade.


A comida por aqui é simples e sem complicação e o vinho artesanal é mais do que sensacional. "Terra Bruni” é um rosso (tinto) e nosso favorito. Se você gosta de velejar, dá pra alugar um barco e fazer a volta da ilha. Dá para ir parando como opção em outras mini ilhas ou, até mesmo, dar um pulinho até a Córsega, uma ilhota francesa que fica perto do lado norte da Sardenha.


A Sardenha quer independência da Itália e eu entendo o porquê!


E, continue a seguir nossa turma em viagens e temporadas fora no Brasil e fora dele também no Instagram e no Facebook.

13 visualizações

siga!

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle