• Guiga Soares

Sonhando com as empanadas de Buenos Aires


As linhas do arquiteto espanhol Santiago Calatrava na Puente de La Mujer, Puerto Madero (Foto: Arquivo Pessoal)

Você deve estar se perguntando: por que falar sobre Buenos Aires agora? Bem, pra começar ando sonhando com as empanadas argentinas, principalmente, as do restaurante El Sanjuanino. São duas unidades em Buenos Aires. Adoro: as de queijo são as minhas favoritas.


Depois, é pra dizer que, desde o início de novembro, brasileiros, assim como cidadãos de outros 4 países da América do Sul, estão autorizados a entrar no país. Mas, atenção, somente por via aérea e pelo aeroporto de Ezeiza ou pelo terminal marítimo de Buquebus, ambos em Buenos Aires.


No entanto, esta segunda opção é inválida para nós brasileiros. Para chegar de barco a Buenos Aires precisamos viajar via Uruguai que ainda não abriu as fronteiras para quem sai do Brasil.


Aliás, nossa amiga, Sonaira D’Ávila deixou uma dica de um roteiro rápido e de baixo custo para conhecer as terras uruguaias. Está no link. É para anotar a dica e esperar o restabelecimento das viagens para lá. Não custa nada sonhar. Essa fase de pandemia vai passar.


Outro detalhe importante: as viagens para brasileiros e, também, uruguaios, bolivianos, paraguaios e chilenos estão restritas à área metropolitana de Buenos Aires (AMBA). El Calafate, Mendonza, Bariloche, pelo menos, até o fechamento deste texto, não permitem a entrada de brasileiros.


AS NORMAS PARA VISITAR BUENOS AIRES


As normas abaixo devem ser devidamente seguidas caso a opção de viagem se confirme. Dá uma olhadinha abaixo. Aliás, nada muito diferente das exigências de outros países que já permitem a entrada de brasileiros.

  • Apresentar exame de PCR negativo para a Covid-19 realizado até 72 horas, ou seja, 3 dias antes da viagem.

  • Preencher uma declaração online até 48 horas antes do embarque onde o viajante concorda com todas as medidas impostas na Argentina a respeito do distanciamento social e o uso de máscaras.

  • Apresentar seguro-saúde válido em solo argentino que cubra eventuais despesas caso o turista seja contaminado pelo coronavírus.


MI BUENOS AIRES QUERIDA


A bela basílica N. S. do Pilar no bairro da Recoleta (Foto: Arquivo Pessoal)

Só pra deixar claro: amo a cidade. Adoro caminhar pelos bairros da Recoleta, Palermo, Puerto Madero, El Caminito, etc. Enfim, a cidade convida a caminhar.


Curto muito as feirinhas, principalmente, a de San Telmo. Sou fã dos cafés, das livrarias. E, como já disse, também sou fã das empanadas de queijo acompanhadas de um bom vinho argentino.

As maravilhosas empanadas do El Sanjuanino.

Sei que ainda estamos em mais uma fase louca desse estranho ano de 2020. Aqui, como lá, os casos de contágio continuam. Por aqui, eles aumentaram. E, lá, ao que parece, ainda há uma interiorização desses contágios.


Mas, sou uma sonhadora, uma realista otimista (como dizia o escritor pernambucano Ariano Suassuna). Tenho certeza que tudo isso vai passar. Enquanto isso, vou deixando, aqui, as dicas, sonhando com esse retorno à possibilidade de viagem. E, mais esperando que todos estejam bem.


Continue seguindo nosso time também nas redes sociais, Facebook e Instagram.

siga!

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle