• Guiga Soares

Fortaleza de São João e os 455 anos do Rio de Janeiro

Atualizado: Mar 5


A área onde está a Fortaleza de São João ou Forte da Urca: há 455 anos na vida do Rio. ( Foto: Pixabay)

A Fortaleza de São João ou Forte da Urca como é mais conhecido, é outro local que precisa estar no roteiro dos turistas nacionais e internacionais. E, é claro, deve também ser programa para os cariocas, que na maioria das vezes, nem imaginam que esse passeio seja possível. Pois é, tenho certeza de que muita gente nunca foi lá. Estive no forte várias vezes. Por esse motivo, o passeio vale a pena.


Com essa dica de programa turístico no Rio de Janeiro, termino a série dos 4 fortes históricos. E, aproveito para dizer parabéns Rio: nesse 1º de março a cidade completa 455.


Eu fui a esse forte para passear, para gravar filmes ou fazer fotos para as revistas e jornais para os quais trabalhei. A vista da entrada da baía de Guanabara é única. Aqui, a gente pode imaginar como foi a fundação da cidade em 1565. Como já disse, adoro História em geral e, quando fala de Rio e Brasil, mais ainda.


Centro de Capacitação Física e a Escola de Educação Física do Exército. ( Foto: Sonaira D'Ávila)

A instalação do forte da Urca também remonta ao século 16 no período em que o português Estácio de Sá montava uma ofensiva contra os franceses de Villegagnon que ocupavam a região. A intenção da coroa francesa era fundar por aqui a França Antártica.

De novo, voltando aos bancos escolares, podemos lembrar que a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro foi fundada bem pertinho de onde está o forte, entre o morro Cara de Cão e o morro do Pão de Açúcar na Urca.


O local de desembarque do fundador da cidade, Estácio de Sá, no século 16 ( Foto: Sonaira D' Ávila)

Foi na várzea entre esses dois morros que foram erguidas as primeiras palhoças que deram origem à cidade em março de 1565. Havia também um pequeno fortim que servia de base de onde os portugueses se lançaram nas batalhas pela defesa da região.


"(...) Logo ao seguinte dia, que foi o último de Fevereiro, ou primeiro de Março, começaram a roçar a terra com grande fervor e a cortar madeira para a cerca, sem querer saber dos Tamoios nem dos Franceses, mas como quem entrava em sua terra (...). Palavras do Padre Anchieta.


Ainda estão no forte, parte das ruínas da fortaleza. (Foto: Sonaira D' Ávila)

Mais tarde, em 1567, depois da vitória final sobre os franceses, esse povoado foi transferido para o Morro do Castelo. Ainda hoje, existe nesse local a rua ou ladeira da Misericórdia, que foi a primeira a ser construída no Rio com o famoso calçamento "pé de moleque". Em 1922, esse morro foi derrubado para dar mais espaço e mais circulação de ar ao centro da cidade.


Oficialmente, o nome Fortaleza ou Forte de São João só surgiu em junho de 1618 quando foi ampliada e reforçada como ponto crucial para a defesa da baía de Guanabara dos ataques de prováveis invasores ou piratas.


O Cristo Redentor visto de uma das áreas do forte (Foto: Sonaira D' Ávila)

“Ao longo dos séculos, em tempos de guerra e paz, a Fortaleza de São João guardou a entrada da baía de Guanabara e a florescente cidade. Atualmente, tornou-se um polo turístico, cultural e ecológico”, tais como, o Centro de Capacitação Física e a Escola de Educação Física do Exército.


“À esquerda do portão histórico da fortaleza, na Praia de Fora, avista-se a entrada da baía de Guanabara e as fortificações que faziam parte do antigo sistema de defesa de Artilharia de Costa situadas em Niterói. À direita do portão, na Praia de Dentro, é possível ver o Centro do Rio, com altos edifícios que contrastam com os recortes montanhosos da cidade”.


“Deste ponto, também é possível ver a Ilha de Villegagnon, atual sede da Escola Naval do Rio de Janeiro, de onde os franceses combatiam os portugueses. Do Forte São José, há a vista direta e frontal da imponente Fortaleza de Santa Cruz da Barra, em Niterói, com a qual “cruzava fogos”, no antigo sistema de defesa da baía de Guanabara”.


Esse é o Forte Tamandaré da Lage bem no meio da baía de Guanabara. ( Foto: O Globo)

“Nas proximidades do Forte São José, avista-se também o Forte Almirante Tamandaré, conhecido como Forte da Laje, localizado na ilha da Laje, bem no meio da baía. Desde os primórdios da chegada de franceses e portugueses, este lugar foi considerado estratégico para a defesa da costa”.


Dizem que foi em uma das celas da Fortaleza São João que Tiradentes teria ficado detido no final do século 16. Suas instalações serviram de cenário para gravações de novelas como “Que rei sou eu?” (1989), minisséries como “O Quinto dos Infernos”(2002), ambos da TV Globo, e filmes, como “ Carlota Joaquina, princesa do Brasil” de Carla Camurati (1994).


Vista do alto da muralha e do forte.

Com essa dica, termino a série do roteiro dos 4 fortes históricos do Rio. Espero ter deixando em cada um a vontade de conhecer esses locais que fazer parte da história e da vida do Rio de Janeiro.

O endereço da Fortaleza de São João é Av. João Luiz Alves, S/n - Urca. Fácil de chegar de táxi, carro de aplicativo ou de transporte público.


Continue seguindo o nosso time com histórias e sugestões no Facebook e no Instagram. Deixa lá o seu comentário ou outra dica de passeio. Quando estiver em um dos 4 fortes, Fortaleza de Santa Cruz, Forte de Copacabana ou Forte do Leme escreve pra gente e conta como foi a visita. Se perdeu algum post, os links estão acima. Esperamos que curtam.



93 visualizações

siga!

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle