• Ana Maria Villaça

Páscoa em Lisboa em tempos de Covid-19


Esses famosos telhados de Lisboa este ano vão abrigar uma Páscoa diferente. (Foto: Acervo Pessoal)

Como quase todo o mundo, nós, aqui, em Lisboa, também estamos em isolamento social. A Dani falou disso num texto sobre Londres. Saio de casa somente para ir ao supermercado ou à farmácia, quando necessário. Meus filhos estão nas férias de Páscoa. Na semana que vem, começarão as aulas on line. Aqui, a RTP, emissora pública portuguesa, vai oferecer aulas pela televisão para os alunos que não têm acesso à internet.


As ruas da minha região em Oeiras estão vazias. (Foto: Acervo Pessoal)

Ando percebendo que agora há algumas pessoas a mais nas ruas do que havia há 2 semanas. No entanto, o fato é que tudo está muito diferente do que estava em fevereiro passado. A Úrsula conto aqui neste texto um pouco. As ruas do meu bairro estão vazias. Em casa, a gente vai procurando manter o equilíbrio até essa fase passar. Estamos aprendendo dia a dia a driblar esse momento de isolamento social.


Que bom que minha mãe está comigo. Há pouco, ela estava cozinhando um prato com frango com um cheiro maravilhoso. Só fico pensando o quanto vou engordar depois que tudo isso acabar.


E, A PÁSCOA CHEGOU!


Esse é o "folar de Páscoa" um tipo de pão-de-ló típico dessa época do ano em Portugal.

Essa semana, me dei conta da chegada da Páscoa. Momento de ressurreição, de passagem, depois dos 40 dias da Quaresma na tradição católica. São tantos dias dentro de casa. São tantas horas vivendo a apreensão de como serão nossas vidas depois dessa pandemia da Covid-19 que me perdi no calendário. Acho que muitos de vocês devem estar passando por isso também.


Esse ano, as comemorações estão diferentes. Não há permissão para missas ou procissões para evitar aglomeração. No Vaticano, o Papa Francisco celebra a missa de Páscoa na basílica de São Pedro com a presença de pouquíssimas pessoas, respeitando as regras de distanciamento social e usando máscaras. Sem fiéis. A missa fica no site do Vaticano, assim como, aconteceu com a missa do domingo de Ramos.


DOMINGO COM AS DELÍCIAS DAS COMIDAS PORTUGUESAS


Nesses tempos de pandemia do novo coronavírus, sabemos que esse domingo não será como os dos outros anos. Vai ser sem procissões ou missas. Sem reuniões grandes de famílias. Mas, as delícias da cozinha portuguesa devem estar nas mesas das casas mesmo que sem a presença completa das famílias.


Conversando com uma amiga, Graça Freitas, uma craque na cozinha como já contei aqui, percebi que esse é mais um momento de mesa farta, de delícias que a gente só come nessa época do ano. Aqui, em Portugal, existem alguns pratos servidos no domingo de Páscoa diferentes dos brasileiros. Ela me ajudou a entender esse período típico no país. O domingo pode ser dia de cabrito assado com batatas no almoço depois dos dias de jejum e sem carne da Quaresma.


Cabrito assado ou "borrego" com batatas assadas no almoço do domingo de Páscoa.

Aqui, tradicionalmente, as pessoas preparam as casas e, até, em algumas aldeias, pintam as paredes para receber a visita pascal. Essa visita simboliza a entrada de Jesus ressuscitado nas casas. Os donos convidam vizinhos e amigos para participar da celebração. Todos se ajoelham diante da cruz. E, em seguida, recebem a benção do padre.


Na tradição popular, há a procissão das flores em São Brás de Alportel no Algarve, por exemplo. Outro costume local é que as madrinhas e padrinhos presenteiem seus afilhados com um “folar de Páscoa”, um tipo de pão-de-ló típico dessa época do ano, ou com amêndoas ou com dinheiro.


No Algarve, fazemos dois tipos de “folar”: um simples com erva doce e canela e outro em folhas que é feito em camadas de massa levedada com açúcar e canela também”.


Dar amêndoas decoradas de presente é uma tradição portuguesa na Páscoa.

As amêndoas de Páscoa, em Portugal, são uma tradição doce ao lado dos ovos de chocolate. Elas são grandes, coloridas, às vezes, com chocolate ou com licor. Essas últimas são mais difíceis de serem encontradas já que dão trabalho na confecção. São pintadas e decoradas, como se fossem bordadas. Podem levar até sete horas para serem confeccionadas. São como peças artesanais que lembram morangos, cenouras, ervilhas, etc.


Nós vamos comemorar esse dia de ressurreição em casa da melhor maneira possível, unidos e sãos. Vamos misturar os pratos da culinária portuguesa com a brasileira. Afinal, minha mãe está aqui e cozinha muito bem! Sorte nossa!


Boa Páscoa!


Continuem a seguir nossa turma do blog também pelo Facebook e pelo Instagram.

siga!

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle